Carta às minhas amigas de 30 anos que ainda não pensam em aposentadoria


Pois é, amigas, o tempo está passando e a vida aos 30 anda bem diferente de como ela era aos 20. Algumas casaram, outras tiveram filhos, outras decidiram explorar o mundo viajando (e provavelmente voltarão assim que a pandemia der uma trégua), outras investiram forte na carreira profissional ou uma misturinha dos itens acima. Mas me digam, vocês estão investindo, nem que seja um pouquinho sequer, todos os meses para a sua aposentadoria?


E se a resposta for negativa, por favor, comecem certo, com orientação profissional, projeções claras e sabendo os riscos e benefícios do produto ou portfólio escolhido. O velho ditado de que o importante é começar cedo é verdadeiro, mas sinto dizer que é incompleto e não conta a história inteira. A indústria financeira está cheia de produtos absurdamente ruins, com taxas muito altas e que não refletem o que produto se propõe a entregar. Além disso, se a escolha for por um plano de previdência, existem várias características que precisam ser analisadas ANTES da contratação e que se mal escolhidas vão fazer você perder muito dinheiro lá na frente.


Você não contrataria um pintor para pintar a casa e deixaria ele lá um mês sem acompanhar se aquela cor está ficando boa como você imaginava que ficaria e se ele está fazendo o combinado, não é mesmo? É a mesma coisa com o seu fundo de previdência, é preciso não só escolher bem, mas também monitorar se ele está entregando o esperado. Amigas, existem produtos excelentes hoje em dia ofertados via previdência e essa história de que só existem fundos de previdência privada ruins é coisa do passado. Mas você precisa saber escolher. E se o bom de hoje se tornar obsoleto ou ruim amanhã eu vou te contar um segredo, a portabilidade é um dos últimos almoços grátis no mundo dos investimentos.


Com carinho,

Nati

0 visualização

Ateliê Financeiro | Todos os direitos reservados © 2020